Bem vindos ao Viver Ciência!

No universo do Viver Ciência somos conduzidos a refletir acerca de diversas dimensões envolvidas na educação em ciências - as práticas pedagógicas, as abordagens epistemológicas, os modelos didáticos, as interrelações...
Apresentamos neste território as vivências e remanescências de uma construção coletiva da equipe do Viver Ciência.

Tenha uma boa viagem!

sábado, 4 de agosto de 2012

IX Congresso Internacional sobre Investigação em Didática das Ciências - Enseñanza de las Ciencias

IX Congresso Internacional sobre Investigação em Didática das Ciências, mais conhecido como Enseñanza de las Ciencias, por estar vinculado a tal revista.

 Esta edição será celebrada em Girona, uma cidade próxima a Barcelona, entre os dias 9 e 12 de setembro de 2013, esta edição terá toda a informação referente ao congresso em português!

Os idiomas oficiais do congresso são: castelhano, português e inglês.

Já podem visitar o site:
 
Nosso site: http://www.congresoenseciencias.com/PT/index.php

Veículos elétricos - uma visão de futuro Jorge - José Gomes Martins (Universidade do Minho, Portugal)


14 de Agosto de 2012 - 18:00
Veículos elétricos - uma visão de futuro
Jorge José Gomes Martins (Universidade do Minho, Portugal)

O evento é inteiramente gratuito e não necessita de inscrição.

O evento ocorrerá no Auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, na Rua General Labatut, 27, Barris, Salvador-BA.

Para mais informações, ligue 71 3283-6568.

Maiores informações sobre o café científico de Salvador podem ser encontradas em http://cafecientificossa.blogspot.com

Informações gerais sobre a iniciativa dos Cafés Científicos podem ser conseguidas no seguinte sítio: http://www.cafescientifique.org.

Att
Comissão Organizadora do Café Científico:
Charbel Niño El-Hani (Instituto de Biologia, UFBA. Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências, UFBA/UEFS. Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Biomonitoramento, UFBA).

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Academia de Ciências da Bahia promove palestra sobre Otto Edward Heinrich Wucherer

* Texto: Academia de Ciências da Bahia

         Dando sequência à série de palestras sobre divulgação científica, a Academia de Ciências da Bahia promoverá no próximo dia 17 de agosto, às 9h, Salão Lazareto, na Fapesb, a palestra da Dra. Rejâne M. Lira da Silva sobre o cientista Otto Edward Heinrich Wucherer (1820-1873), conhecido como o precursor da Helmintologia brasileira e por ter sido um dos fundadores da Escola Tropicalista Bahiana (1865). Em meados do século XIX, em Salvador, Bahia, foi líder de um grupo de médicos que escreveu um dos mais determinantes capítulos da História da Medicina Experimental no Brasil. Entre estes, esteve mais próximo do escocês John Ligertwood Paterson (1820-1882) e do português José Francisco da Silva Lima (1826-1910). Juntos, se tornaram pioneiros no estudo de diversas áreas do conhecimento médico-científico e na aplicação de métodos de tratamento inovadores no país, sobretudo, no âmbito das moléstias tropicais.
         Otto Wucherer foi o autor das primeiras pesquisas que relacionaram a zoologia, a clínica e a terapêutica dos acidentes por cobras no Brasil. Foi, de fato, o primeiro herpetólogo a atuar no país. Durante 11 anos, de 1860 a 1871, coletou, identificou e descreveu novas espécies da fauna brasileira, particularmente as serpentes. Em função de sua prática clínica e interesse pela história natural, Wucherer foi o primeiro a registrar o ofidismo no país, descreveu sistematicamente as características das serpentes e algumas das decorrências patológicas de suas picadas, bem como refletiu sobre a eficácia dos tratamentos existentes. Estes estudos foram registrados algumas décadas antes da descoberta do então chamado soro antiveneno em 1894, feita pelos médicos franceses, Auguste C. Phisalix (1852-1906) & Gabriel Bertrand (1867-1962), e Albert Calmette (1863-1933), respectivamente, e da descoberta de sua especificidade pelo cientista brasileiro Vital Brazil.

Rejâne M. Lira-da-Silva é Professora Associada da UFBA, Bacharel em Ciências Biológicas (UFBA), Aperfeiçoamento no Natural History Museum (Londres), Especialista em Venenos Animais (Instituto Butantan), Mestre em Saúde Coletiva (UFBA), Doutora em Ciências Médicas (UNICAMP), Pós-doutora em História das Ciências (Universidade de Lisboa).

Academia de Ciências da Bahia

segunda-feira, 4 de junho de 2012

3º Simpósio de Educação e Comunicação

De 17 a 19 de Setembro de 2012, o Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Sociedade (GECES) – CNPQ/UNIT do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Tiradentes –PPED, em parceria com o Núcleo de Educação a Distancia (NEAD) e o Programa de Pós-graduação em Educação (PPED) da Universidade Tiradentes, promove o 3º Simpósio de Educação e Comunicação. O evento será realizado no Campus Farolândia da Universidade Tiradentes em Aracaju/Sergipe. O Simpósio tem como tema: Infoinclusão: possibilidades de ensinar e aprender e contará com a participação de conferencistas nacionais e internacionais.


   Pagina do evento: http://ww3.unit.br/simposiodeeducacao/

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Nova competitividade e inovação como pilar da economia nacional

No discurso proferido em 01 de junho de 2012 o senador Cristóvão Buarque traz a necessidade do governo brasileiro rever os pilares do nosso país. O senador afirmou que hoje temos investido em pacotes para sanar problemas brasileiros, mas que precisamos investir em bons pilares.

Ele citou que tivemos sucesso na década de 1930 quando passamos de uma economia agroexportadora para uma economia industrial voltada para o mercado interno, e que isso foi intensificado tanto com Juscelino Kubitschek, quando investimos na indústria automobilística, quanto no período da ditadura militar, com a produção de equipamentos pesados. Com a difusão do fenômeno da globalização esse processo passou a não fazer mais efeito, pois dantes vivíamos num sistema protecionista, mas não investimos em inovação. Assim, com a globalização, nosso mercado passou a ser invadido pelos produtos provindos do exterior.

"Nosso país precisa priorizar o pilar da competitividade", diz o senador Buarque, de uma nova competitividade, baseada na inovação e não a demissão de pessoas. Um país que precisa de inovação não pode se dar ao luxo de ter greve nas universidades federais. "È preciso investir em bons pilares".

Disponível em :
 http://www.senado.gov.br/noticias/tv/videos/cod_midia_174869.flv

E a greve continua

A greve deflagrada pelos professores das universidades federais, iniciada no mês de maio continua. O ministro da educação, Aloísio Mercadante ainda não entro em negociação com a ANDES, sindicato dos docentes de nível superior.  A categoria exige a reestruturação da carreira e melhores estruturas de trabalho, tudo em rpol da melhoria da qualidade do ensino superior no país. 
Esperamos que o governo se proponha a fazer boas negociações com a classe dos professores que realmente necessita de reconhecimento dada sua relevância social.

Alguns eventos